Mesa-redonda debate violência obstétrica. Evento será no dia 28 de maio, às 18h30

 
Por Cristiane Souza
Equipe Ascom Ufam

O Comitê de Enfrentamento a Violência Obstétrica  da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realiza, em 28 de maio – Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna – a mesa-redonda intitulada “Gênero, saúde e direitos”. A atividade ocorre das 18h30 às 20h, no auditório da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF), setor Sul do Campus Sede.

Composição da mesa

Professora Iolete Silva – Faculdade de Psicologia da Ufam;

Professora Lidiany Cavalcante – PPG em Serviço Social da Ufam;

Procuradora Bruna Menezes – Ministério Público Federal (MPF);

Rachel Gerber – Projeto Humaniza;

Mediação– professora Fátima Weiss (PPGAS/IFCHS/UFAM).

O que é violência obstétrica?

O termo violência obstétrica é reconhecido pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e utilizado globalmente para definir violências  sofridas no período  de  gestação, parto/nascimento e pós-parto. A preocupação com a violência obstétrica, no Amazonas, ganhou força quando foi criada a Comissão Estadual de Enfrentamento da Violência Obstétrica, pelo MPF, tendo a Ufam como uma das instituições participantes, ao lado da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e das secretarias estadual e municipal de Saúde, Susam e Semsa. A Comissão Estadual, dentro da sua competência, desenvolve mecanismos assistenciais.

Esse tipo de violência pode ocorrer em hospitais públicos e privados, sendo irrelevante a classe social da vítima. Atitudes como forçar a mulher esperar mais tempo que o necessário, impor um tipo de parto, sem que a parturiente participe da decisão, ou mesmo dizer frases como ‘Ah, na hora de fazer você estava contente. Agora está chorando, dizendo que está doendo’, tudo isso dito num momento muito sensível.

Para mais informações sobre a mesa-redonda, entre em contato com a Professora Fátima Weiss pelo telefone (92) 98208-5646.

Cine Vídeo Tarumã exibe filmes sobre homofobia e questões de gênero

Entre os dias 20 e 24 de maio o Cine Vídeo Tarumã dedica sua programação para apresentar um olhar crítico sobre as terapias de conversão realizadas em acampamentos religiosos e, também, discutir sobre a questão de gênero na sociedade. Os filmes exibidos serão “Boy Erased”, “O Mau Exemplo de Cameron Post” e “Girl”. As sessões são gratuitas e iniciam às 12h30 no auditório Rio Negro, localizado no hall do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (Ifchs), setor Norte da Ufam.

A primeira sessão será com “Boy Erased”, na segunda-feira, 20. Escrito, dirigido e estrelado por Joel Edgerton, o longa também conta no elenco com Lucas Hedges, Nicole Kidman e Russel Crowe. “Boy Erased” recebeu duas indicações no Globo de Ouro nas categorias de Melhor Ator em Drama, para Hedges, e Melhor Música Original. O longa conta a história de Garrard, filho de um pastor em um cidade conservadora do sul dos EUA. Por ser gay, sua família decide se afastar dele, mas dão a opção de evitar isso, caso Garrard entre para um acampamento de conversão voltado a “curar” pessoas como ele.

Na quarta-feira, 22, é a vez de exibir “O Mau Exemplo de Cameron Post” de Desiree Akhavan. Segundo longa da carreira da diretora, ela já realizou diversos trabalhos dentro da temática lésbica e bissexual. O filme conta no elenco com as atrizes Chloë Grace Moretz e Sasha Lane e recebeu o prêmio de Melhor Filme no Festival de Sundance de 2018. A história do filme envolve a vida de Cameron Post quando seus familiares descobrem que ela é lésbica e a mandam para um centro religioso de “terapia”.

A programação encerra na sexta-feira, 24, com o filme belga “Girl”. Dirigido pelo estreante Lukas Dhont, o longa foi lançado em 2018 no Festival de Cannes, onde recebeu diversos prêmios, incluindo a Câmera de Ouro, dedicada a novos diretores, e a Palma Queer. Em “Girl”, o espectador acompanha a rotina de Lara. Ela é uma bailarina que deve se ajustar aos treinamentos de sua nova companhia de dança ao mesmo tempo em que lida com o fato de ter nascido no corpo de um homem.

FCF promove Biblioteca Humana na terça-feira, 28

 
 
Por Sebastião de Oliveira
Equipe Ascom Ufam 

Em sua segunda edição, a Biblioteca Humana tem como objetivo construir uma estrutura positiva para conversas que possibilite desafiar estereótipos e preconceitos, por meio do diálogo. O evento acontece no próximo dia 28 de maio, das 14h às 17h, no hall da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA), localizado no setor Sul do Campus Universitário.

De acordo com a coordenação, os livros humanos são variados em suas experiências, aparências, habilidades e antecedentes culturais. Destinados a leitores de todas as idades, os livros apresentam formas e tamanhos diversificados. Cada um é diferente e conta uma história inédita. Desse modo, a Biblioteca Humana se propõe a aproximar a comunidade de pessoas que trazem consigo histórias para serem repensadas e respeitadas depois de lidas.

Temáticas diversificadas

Nesta segunda edição, a Biblioteca terá um acervo bastante variado, composto por pessoas (livros) que convivem com o vírus HIV, que sofreram violência obstétrica, xenofobia, pessoas trans, migrantes, deficientes visuais, dentre outros. A novidade desta edição é a reserva de 50% dos livros pode ser feitas online.

Informações: (92) 3305-1181 / Ramal 2007

Facebook e Instagram

Diretor da Faculdade de Direito profere palestra em ‘Congresso Norte de Direito Público’

Associação dos Procuradores do Estado do Amazonas (Apeam), em parceria com a Procuradoria Geral do Estado (PGE-AM), realiza nos dias 6 e 7 de junho de 2019, o Congresso Norte de Direito Público com o tema ‘Novas perspectivas do Direito Público’, no Centro de Convenções Vasco Vasques, na Avenida Pedro Teixeira (ao lado da Arena da Amazônia).

O Congresso debaterá sobre as ações necessárias para o bom funcionamento do setor público em relação ao atual cenário brasileiro. A palestra de abertura intitulada ‘Advocacia Pública, casos repetidos e precedentes vinculantes’ será proferida pelo procurador da PGE-RJ, Marco Antônio Rodrigues. Na cerimônia de encerramento ocorre o lançamento da revista da Procuradoria Geral do Estado do Amazonas de número 40.

Organizado pela Associação dos Procuradores do Estado do Amazonas, em parceria com a Procuradoria Geral do Estado (PGE-AM), o evento serve como prévia para o 46º Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e Distrito Federal, a ser realizado na capital amazonense, em 2020.

Entre inúmeros palestrantes de quase todo o Brasil, entre eles procuradores, juízes, ministros do STJ, destaca-se a palestra ‘Guerra Fiscal e Zona Franca de Manaus: a LC 160/17 e o Convênio ICMS 190/17: Aspectos Polêmicos e Atuais da  Substituição Tributária no ICMS, que será proferida pelo diretor da Faculdade de Direito da Ufam (FD/Ufam) e procurador da PGE-AM, Carlos Alberto de Moraes Ramos Filho.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (cartaz_completo.pdf)Cartaz e programação[ ]2121 kB
Fazer download deste arquivo (lay_cartaz2.pdf)lay_cartaz2.pdf[ ]10473 kB

I ConectPET acontece na Ufam dia 17 de maio

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) recebe, nesta sexta feira, 17, das 9h às 16h, no Centro de Convivência, a I ConectPET. A feira é uma oportunidade para os integrantes do Programa de Educação Tutorial (PET) do estado do Amazonas divulgarem suas atividades. O ConectPET é realizado pelo IntegraPET Amazonas, movimento representante de todos os grupos PETs do estado.

A ideia é promover a visibilidade do Programa e reafirmar sua importância junto às instituições federais de ensino. Haverá apresentação de banners, além de barracas com vendas de alimentos, produtos e serviços. O lucro é destinado ao custeio da viagem dos alunos para o XXIV Encontro Nacional dos Grupos PET (ENAPET), realizado entre os dias 14 a 19 de julho na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte (RN).

ENAPET: Projeto 2021

O ENAPET é realizado anualmente e reúne os participantes do PET de todo o Brasil. O Encontro debate temas que sejam de importância para o progresso do Programa, além de possibilitar a produção científica em diversas áreas do conhecimento.

Esse ano, no encontro nacional, o IntegraPET Amazonas pleiteará a candidatura do estado para sediar o evento em 2021. Gabriel Moura, um dos idealizadores do IntegraPET e integrante do PET Engenharia, fala sobre esse processo. “O ENAPET realizado aqui mostrará a força do PET no Estado. O evento é um dos maiores encontros nacionais para discutir a qualidade da educação, então trará políticas efetivas para o desenvolvimento da Universidade. A troca de experiências entre os participantes é uma ótima oportunidade de aprendizagem e é uma forma de fortalecer o Programa na Ufam” enfatiza.

IntegraPET Amazonas

O IntegraPET surgiu com a necessidade de fortalecer a comunicação entre grupos PETs do Amazonas. Ao todo, são 16 grupos pertencentes à Ufam e ao Instituto Federal do Amazonas (Ifam) que compõem o IntegraPET. Há reuniões mensais, atividades interdisciplinares, eventos científicos entre as duas instituições para debater propostas de cumprimento da filosofia de promoção do programa no Estado.

Ufam realiza 6ª Semana de Enfermagem

Por Irina Coelho
Equipe Ascom/Ufam
 

O evento  é aberto ao público e os participantes terão direito a certificado

 
A solenidade de abertura da 6ª Semana de Enfermagem ocorre amanhã, 15, às 8h30, no 9° andar do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV). A palestra inicial é ‘Os desafios da Enfermagem para a prática com equidade’ e será ministrada pela docente da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Amazonas (EEM/Ufam), professora Hadelândia Milton de Oliveira.

A 6º Semana é aberta ao público, com emissão de certificados, e aborda a temática ‘Desafios da Enfermagem para uma Prática com Equidade’. A ideia é promover o crescimento científico e cultural da categoria, além de tratar das vitórias e dos desafios enfrentados no desempenho da profissão. Na programação há palestras, minicursos, workshops e rodas de conversa.

A equidade consiste em tratar os indivíduos e grupos iguais, de forma igual e os indivíduos e grupos desiguais, de forma diferente, a fim de que ao final haja a igualdade de direitos. Levando em consideração que em nossa sociedade existem grupos em situação de vulnerabilidade social, assim como desigualdades de raça, gênero, etnia, modo de vida e grupos minoritários que precisam ser assistidos em suas necessidades.

De acordo com a diretora da EEM, professora Nair Chase da Silva, o desafio da 6ª Semana é aproximar a comunidade acadêmica, de forma madura, das políticas de promoção da equidade. “Os acadêmicos de enfermagem e profissionais participantes devem entender a necessidade, por meio de ações diárias, de olhar para grupos em situação de vulnerabilidade social. Cabe a nós desenvolvermos ações individuais e coletivas no cuidado e na implementação das políticas de promoção da equidade construídas pelo Ministério da Saúde com a contribuição dos movimentos sociais civis organizados”, enfatiza.

Simultaneamente ao evento local, entre os dias 12 e 20 de maio, é comemorada a 80ª Semana Brasileira de Enfermagem (SBEn), esta promovida pela Associação Brasileira de Enfermagem Nacional (ABEn).

Anexos:
Fazer download deste arquivo (6 Semana de Enfermagem .pdf)6 Semana de Enfermagem .pdf[ ]311 kB